Morre Dom Eduardo Koaik, bispo emérito de Piracicaba

Morreu na madrugada deste sábado, 25 de agosto, o bispo emérito da Diocese de Piracicaba (SP), dom Eduardo Koaik, aos 86 anos. Ele estava internado em estado crítico desde o dia 18, com neoplasia no couro cabeludo e metaplasia de pulmão e hepática. O velório deve começar ao meio-dia deste sábado, com missa na Catedral de Santo Antonio, de Piracicaba. O sepultamento foi marcado para a próxima segunda-feira, às 10h.

Dom Eduardo havia completado 86 anos na última terça-feira, dia 21 de agosto. Ele foi o terceiro bispo de Piracicaba. Tomou posse no dia 28 de fevereiro de 1980, como Bispo Coadjutor com direito à sucessão e Administrador Apostólico “Sede Plena”. Sua posse como titular ocorreu em 11 de janeiro de 1984.

No dia 15 de maio de 2002, a Santa Sé aceitou sua renúncia (por ter completado 75 anos), e foi sucedido por dom Moacyr José Vitti, em 5 de julho do mesmo ano. Terminado seu ministério à frente da diocese, continuou a residir em Piracicaba. Em 2007, descobriu e iniciou a luta contra o câncer. Passou por quatro intervenções cirúrgicas, centenas de sessões de quimioterapia e de radioterapia.

Desempenhou diversos serviços em prol da Igreja no Brasil. Dom Eduardo Koaik foi presidente do Regional Sul – 1 da CNBB, entre 1991 a 1995. Por duas vezes, foi membro da Comissão Episcopal de Pastoral da entidade, respondendo, na primeira vez, pelo setor de Comunicação Social e, na segunda, pelo setor dos Leigos, das Comunidades Eclesiais de Base e da Pastoral Universitária. Foi ainda presidente da Cáritas Brasileira e fez parte da episcopal indicada pela CNBB para acompanhar a Renovação Carismática Católica. Fez parte ainda da Comissão de Comunicação da Conferência do Episcopal Latino-Americano (CELAM).