ZENIT 23/08

Santa Sé


Os leigos são co-responsáveis no ser e no agir da Igreja
Mensagem de Bento XVI para o Fórum Internacional da Ação Católica

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 23 de agosto de 2012(ZENIT.org) – Bento XVI envia mensagem em ocasião da VI Assembléia Ordinária do Fórum Internacional da Ação Católica que acontece na Romênia de22 a26 de agosto. O Evento convida à reflexão sobre a co-responsabilidade: igreja e sociedade.

A mensagem começa recordando que o tema é de grande relevância para os leigos e coloca em evidência o Ano da Fé e a Assembléia Ordinária do Sínodo dos Bispos para a Nova Evangelização.

“A co- responsabilidade exige uma mudança de mentalidade no que diz respeito, especialmente, ao papel dos leigos na Igreja”, que não devem ser considerados apenas “‘colaboradores’ mas co-responsáveis do ser e do agir da Igreja”, escreve.

O texto continua comentando sobre a importância de aprofundar e viver este espírito de comunhão profundo na Igreja, como afirma o livro do Ato dos Apóstolos: A multidão dos que haviam crido era um só coração e uma só alma. (4,32) – e continua mostrando como realizar esta ação pela missão da Igreja: “com a oração, o estudo, a participação ativa na vida eclesial, com um olhar atento e positivo em relação ao mundo, na continua busca dos sinais dos tempos”.

O Papa pede para que os fiéis não se cansem de aperfeiçoar sempre mais, “com sério e cotidiano empenho formativo, os aspectos particulares da vocação do fiel leigo, chamados a ser testemunhas corajosas e credíveis em todos os âmbitos da sociedade, a fim que o Evangelho seja luz que leva esperança nas situações problemáticas, de dificuldade, de escuridão, que os homens de hoje muitas vezes encontram no caminho da vida”.

“Guiar ao encontro com Cristo, anunciando a sua Mensagem de salvação com linguagem e modos compreensíveis ao nosso tempo, caracterizado por processos sociais e culturais em rápida transformação, é o grande desafio da nova evangelização”, continua a mensagem.

Ao final Bento XVI convida os fiéis leigos a assumirem e partilharem as escolhas pastorais das dioceses e das paróquias, favorecendo ocasiões de encontro e de sincera colaboração com outros componentes da comunidade eclesial, criando relacionamentos de estima e de comunhão com os sacerdotes, para uma comunidade viva, ministerial e missionária.

MEM

Envie a um amigo | Imprima esta notícia

top


Bento XVI lamenta a morte do cardeal chinês D. Paul Shan Kuo-Hsi
Telegrama enviado ao bispo Peter Liu Cheng-Chung

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 23 de agosto de 2012(ZENIT.org) – Bento XVI enviou telegrama de condolências ao reverendo Peter Liu Cheng-Chung, bispo de Kaohsiung, pela morte do cardeal chinês D. Paul Shan Kuo-Hsi, bispo de Kaohsiung, em Taiwan, falecido na quarta-feira (22).

O telegrama recorda “com gratidão” os anos trabalhados por Dom Shan Kuo-Hsi como bispo de Hwalien e presidente da Conferência Regional dos Bispos Chineses. “Ofereço ao clero, religiosos e leigos da diocese, e toda a igreja em Taiwan, minhas condolências e asseguro minhas orações”, escreve Bento XVI.

João Paulo II criou-o e publicou-o  cardeal no  consistório de 21 de Fevereiro de 1998, com o título de São Crisógono. Renunciou ao governo pastoral da diocese  a 5 de Janeiro de 2006. O funeral será celebrado a 1 de Setembro na St. Dominic’s High School, em Kaohsiung, recordou o portal de notícias do Vaticano.

MEM

Envie a um amigo | Imprima esta notícia

top


Jornada Mundial da Juventude Rio 2013


Escolha seu pacote para JMJ Rio 2013
Inscrições começam este mês

RIO DE JANEIRO, quinta-feira, 23 de agosto de 2012 (ZENIT.org) – As inscrições serão abertas no próximo dia 28 de agosto. Segundo a diretora do Setor de Inscrições da JMJ Rio 2013, Irmã Maria Shaiane Machado, será um dia significativo para a JMJ. A notícia foi divulgada no site oficial da JMJ Rio 2013.

“A inscrição no portal oficial da JMJ Rio2013 representa uma pré-reserva. A confirmação da inscrição é o pagamento”, disse.

Desde o último dia 31 de julho, está disponível online o Manual de Inscrições de Peregrinos. Nele estão todas as orientações necessárias para preparar da melhor forma o grupo. As inscrições serão feitas em grupo por meio de um responsável (chamado de “responsável principal”). Além desse, haverá um “segundo responsável”. Para grupos mistos, preferencialmente um responsável masculino e um feminino. Os valores têm variações, tanto da modalidade dos pacotes (que poderão ou não incluir hospedagem e alimentação), quanto por classificação dos países. Para ajudar que peregrinos de países economicamente mais pobres possam participar das JMJs, eles são classificados nas classes A, B e C.

A classificação dos países e os tipos de pacotes definem os valores. Serão 21 tipos de pacotes com valores que variam de R$100,70 aR$ 577,60. Esses valores são válidos até 31 de janeiro de 2013, incluindo um desconto de 5%. Após esse período, as variações são de R$106,00 aR$ 608,00.

Os grupos deverão ter até 50 peregrinos, incluindo os responsáveis. Grupos maiores deverão ser divididos em subgrupos de até 50 pessoas, que poderão estar vinculados entre si por um grupo principal. A vinculação entre os grupos não garante que todos ficarão juntos. A hospedagem oferecida pelo COL será por região linguística. Também outros fatores podem ser decisórios, como por exemplo, a distância dos pagamentos entre os grupos.

As inscrições serão realizadas exclusivamente online, através do portal oficial da Jornada –www.rio2013.com. “Incentivamos a todos a fazerem inscrições em grupo, que podem ser formados nas paróquias, comunidades, movimentos católicos, escolas, universidades”, diz irmã Shaiane.

Os candidatos ao voluntariado que não forem selecionados deverão fazer a inscrição como peregrinos.

Envie a um amigo | Imprima esta notícia

top


Brasil


Círio de Nazaré 2012
Arquidiocese de Belém abre oficialmente o Círio 2012

Por Alan de Jesus

BELÉM DO PARÁ, quinta-feira, 23 de agosto de 2012 (ZENIT.org) – Uma das maiores manifestações católica do mundo, o Círio de Nazaré, começa suas atividades religiosas oficialmente hoje, 23. A Missa do Mandato (como é conhecida a celebração eucarística de envio dos missionários da Festa Mariana) será presidida pelo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém, Dom Teodoro Mendes, às 20 horas, na Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém (PA). O momento inicia às peregrinações das imagens de Nossa Senhora de Nazaré nos lares católicos paraenses. A tradição tem como um dos objetivos, melhorar a preparação espiritual dos devotos para o Círio.

As imagens de Nossa Senhora que percorrerão os bairros paraenses serão abençoadas durante a missa. Segundo o Diretor de Evangelização da Festa de Nazaré, Carlos Sérgio Fernandes, o momento representa o envio solene dos dirigentes à missão de peregrinar e pregar a Palavra do Senhor. “Cada representante sai da celebração com um ardor missionário que é de extrema importância para a função evangelizadora a qual cada um é designado. É um incentivo do crescimento da fé no verdadeiro sentido da Festa do Círio”, avalia o Diretor.

A diretoria do Círio de Nazaré estima que este ano cerca de três mil fiéis, representando às 73 paróquias pertencentes à Arquidiocese de Belém, participem do evento. De acordo com pesquisa realizada pela Diretoria da Festa de Nazaré em conjunto com o Departamento de Estatísticas e Estudos Sócio-Econômicos do Pará (Dieese/PA), serão confeccionadas 5,5 mil imagens da Virgem de Nazaré, que serão entregues junto com os Livros das Peregrinações e Cartazes do Círio 2012.  Os itens farão parte dos kits de evangelização que serão utilizados nas romarias nos lares dos católicos.

Segundo a estimativa da Diretoria da Festa e do Dieese, a imagem da representação da Mãe de Jesus deve visitar cerca de 110 mil lares paraenses, até o Círio (celebrado no segundo domingo de outubro). Segundo o departamento, cada imagem visita em torno de 20 residências, o que gera uma participação estimada em cerca de 1,7 milhões de fiéis.

Envie a um amigo | Imprima esta notícia

top


O Bispo Emérito de Marabá é enterrado hoje
Enterro hoje às 17hs

Por Alan de Jesus

BELÉM DO PARÁ, quinta-feira, 23 de agosto de 2012 (ZENIT.org) – O enterro do Pastor da Diocese de Marabá será hoje, 23, às 17 horas, na Catedral, na Velha Marabá. O Bispo Emérito de Marabá, Dom José Foralosso, faleceu ontem, 22, por volta do meio dia. O religioso estava internado, em coma induzido, desde o dia 5 de junho deste ano, no Hospital Regional do Sudeste do Pará, após sofrer Acidente Vascular Cerebral (AVC), durante missa. O velório foi ontem, às 20 horas, no Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Marabá.

O Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, participará do funeral no município de Marabá. Em nota a Arquidiocese de Belém “agradece a Deus por todos os dons recebidos através de Dom José Foralosso, solidariza-se com todos os seus familiares e encomenda ao Pai do Céu sua alma dedicada e apostólica”.

DOM JOSÉ FORALOSSO

Dom José Foralosso nasceu no dia 15 de março de 1938. Religioso da Ordem dos Salesianos, o Pastor da Diocese de Marabá estudou filosofia em Brescia, na Itália, e teologia na Pontifícia Universidade Salesiana, em Roma, formando-se como mestre em teologia dogmática e doutor em teologia moral. Sua vocação foi confirmada em dezembro de 1966, dia de sua ordenação.

A vocação episcopal veio 25 anos depois, em novembro de 1991, data de sua nomeação a bispo da diocese de Guiratinga, no Mato Grosso; recebendo sua ordenação episcopal no dia 15 de fevereiro do ano seguinte. Seu lema episcopal foi: “para que tenham vida e a tenham em abundância”. Permaneceu na diocese Guiratinga até janeiro de 2000, quando foi nomeado bispo de Marabá. Seu pedido de renúncia foi aceito em 25 de abril de 2012, quando tornou-se bispo Emérito da diocese.

Envie a um amigo | Imprima esta notícia

top


Familia e Vida


A posição da Igreja com relação ao aborto é muito clara
Nota pastoral de esclarecimento de Dom Fernando Arêas Rifan

BRASILIA, quinta-feira, 23 de agosto de 2012 (ZENIT.org) – A posição da Igreja com relação ao aborto é muito clara: é um grave atentado à vida humana, um assassinato de uma vítima inocente, sem defesa, no lugar que deveria ser o mais seguro do mundo, o ventre materno, feito por aqueles que a deveriam proteger: nenhum pretexto pode justificar esse crime; nenhum fim pode justificar esse meio pecaminoso; nunca se deve favorecer tal pecado, sob qualquer forma.

Pelo seu bom senso e por sua formação cristã, 90% da população brasileira são contra qualquer mudança na legislação do aborto. E toda a América Latina caracteriza-se por uma altíssima reprovação desse crime. E os promotores do aborto já perceberam que qualquer tentativa de legalização via poder legislativo tem a probabilidade quase absoluta de falhar.

Assim sendo, como os inimigos não dormem, em maio desse ano, foi lançada uma nova estratégia para impor o aborto por outras vias nos países que insistem em não legalizá-lo. Considerar o aborto uma questão de saúde.  A justificativa é a seguinte: as mulheres que estão decididas a abortar devem, segundo eles, ser acolhidas pelos sistemas de saúde para não arriscarem suas vidas em procedimentos de abortos clandestinos. Os governos têm o dever de orientar a gestante sobre qual a melhor forma de usar os métodos abortivos, especialmente os medicamentos abortivos, a fim de garantir o acesso à saúde que é um direito do cidadão e um dever do Estado. Dizem ainda, que os governos não farão o aborto na mulher, por isso, não cometerão nenhum crime. Eles apenas irão “orientar” a mulher que já está decidida e isso não pode ser considerado crime. Ou seja, o erro junto com a verdade, o mal com aparência de bem, enganando assim mais facilmente. E pouco a pouco se introduz o aborto.

Nessa linha, o nosso Ministério da Saúde anunciou, em junho, que estaria publicando uma norma técnica para lidar com os “abortos inseguros”. Essa norma teria três vertentes:

1-     a criação de centros de orientação e aconselhamento à mulheres com gravidez  dita indesejada;

2-     a venda de fármacos abortivos nas farmácias da rede nacional de farmácias conveniadas ao SUS;

3-     a ampla distribuição e divulgação de uma cartilha informativa sobre como utilizar os fármacos abortivos e como proceder após o início do aborto

Contra tal procedimento, tem havido muitas reações de políticos, bispos e de várias pessoas de bem. Mas é preciso que todos reajam, protestando pela Internet, pelas redes sociais, pelo telefone, junto ao Ministério da Saúde, à Casa Civil da Presidência da República, à Presidência da República, e às autoridades envolvidas no assunto.

Cada católico, cada pessoa de bem, cada brasileiro deve reagir para impedir que o crime do aborto, por qualquer meio que seja, se introduza em nossa Pátria.

*Bispo da Administração Apostólica Pessoal  São João Maria Vianney

Envie a um amigo | Imprima esta notícia

top


Mundo


A força da experiência de Deus
450 anos da Reforma do Carmelo Teresiano

ROMA, quinta-feira, 23 de agosto de 2012 (ZENIT.org) – Amanhã, sexta-feira, 24 de agosto, comemora-se o 450º aniversário do primeiro mosteiro fundado por Santa Teresa de Jesus, o de São José de Ávila, e com ele o início da Reforma Teresiana do Carmelo. O calendário das celebrações prevê a presença do cardeal Antonio María Cañizares, prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, que foi bispo da diocese de Ávila de 1992 a 1996.

Em vista da celebração – revela o site da Ordem – foram organizados ao longo dos últimos meses, em torno do convento das Irmãs de São José, muitos eventos de caráter religioso, espiritual, cultural e de divulgação, entre os quais, apresentações de livros, conferências, exercícios espirituais e foi aberto também o Ano Jubilar concedido pela Santa Sé.

Por sua parte, o Superior Geral dos Carmelitas Descalços, Pe. Saverio Cannistrà, enviou uma mensagem a toda a Ordem recordando a importância do 450ª aniversário do começo da Reforma Teresiana.

Não é apenas uma celebração destacada no calendário – sugeriu o religioso -, mas uma oportunidade para toda a Ordem pegar o caminho que “Teresa percorreu e continuou a percorrer até o último dia da sua vida, o caminho do mistério pascoal”, um caminho que “só é possível começar quando se experimentou que todos os outros caminhos são becos sem saída que se perdem no nada”.

Para o Pe. Cannistrà, é “um caminho de fundação constante”, “que tem como fundamento a oração e como alforje a perda de si mesmo, e por isso assemelha-se com o caminho dos discípulos de Jesus, chamados a abandonar tudo para ir atrás de quem eles acreditam e esperam tudo.”

Escreveu padre Cannistra que, para levar adiante o projeto da sua Reforma, Santa Teresa usou “a força da experiência de Deus e a força da paixão por uma Igreja e um mundo que passava por uma grande turbulência”, e convidou todos os membros da Ordem a descobrirem em si mesmos a coragem para percorrerem este mesmo caminho Teresiano.

Depois da celebração em 1962 do quarto centenário da Reforma Teresiana – “no limiar do Concílio Vaticano II” – houve grandes mudanças. “Somos conscientes – escreve o Superior Geral – que nem toda mudança expressou a criatividade do carisma, nem toda vontade de conservação foi manifestação de fidelidade autêntica”.

No final da sua mensagem, o padre Cannistrà lembra que “é o pouco e o pequeno, para não dizer o nada, que Deus cria o tudo”. E conclui assim: nós temos o dever de sermos testemunhas, como Teresa o foi, a partir daquele distante e próximo 24 de agosto de 1562”.

A celebração do 450 º aniversário da fundação do mosteiro de São José em Ávila começou no domingo 19 de agosto com a transferência, em procissão, para o convento das Irmãs, de uma estátua barroca da Santa, venerada na capela do seu nascimento na igreja do convento de Santa Teresa de Ávila, construído no século XVII sobre a casa natal.

Exposta à veneração dos fiéis está também a relíquia do “pé de Santa Teresa”, trazida de Roma para a ocasião. A relíquia está colocada na igreja de Santa Maria della Scala, no bairro Trastevere.

Terça – feira, 21 de agosto começou também um tríduo solene presidido pelo padre Francisco Brändle, prior do Convento da Santa em Ávila. O Pe. Miguel Márquez, provincial dos Carmelitas descalços de Castilla, presidiu o evento ontem. Hoje foi o vigário geral da Ordem, Emilio J. Martínez.

Finalmente, amanhã, sexta-feira, 24 de agosto, dia da festa de São Bartolomeu Apóstolo, o cardeal Antonio María Cañizares, prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, presidirá uma Solene Eucaristia. Após a Missa, a estátua de Santa Teresa será devolvida ao Convento, em procissão, pelas ruas da cidade.

Trad.TS

Envie a um amigo | Imprima esta notícia

top


Argentina: os bispos chamam a anteção sobre as implicações da Reforma do Código Civil
Publicam uma mensagem analizando o projeto de lei debatido no Congresso

BUENOS AIRES, quinta-feira, 23 de agosto de 2012 (ZENIT.org) – Os bispos participantes na 162ª reunião da Comissão Permanente da Conferência Episcopal Argentina (CEA), celebrada do 21 ao 23 de Agosto, publicaram uma mensagem intitulada: “O Código Civil e nosso estilo de vida”.

A 162ª Comissão Permanente da Conferência Episcopal Argentina, presidida pelo arcebispo de Santa Fé da Vera Cruz, Dom José María Arancedo, analisou na sua reunião as implicações da reforma do Código Civil, cujo projeto de lei começou a ser debatido por uma Comissão Bilateral no Congresso Nacional.

“Vemos que na reforma, os direitos dos adultos estão acima dos direitos das crianças”, disse aos jornalistas o diretor da Sala de Imprensa, padre Jorge Oesterheld.

O sacerdote transmitiu a preocupação dos bispos por alguns pontos da iniciativa, especialmente os que se referem à “proteção da família e da vida por nascer”.

No documento, os bispos argentinos alertam sobre a mudança do Código Civil e afirmam que se for aprovado sem modificações “alguns seres humanos em gestação não terão direito a se chamarem ‘pessoas’; se legitimará, por um lado, a promoção da ‘barriga de aluguel’ que coisifica a mulher, e por outro lado, o congelar embriões humanos por tempo indeterminado, dando a possibilidade de que eles sejam jogados fora ou utilizados para fins comerciais e de investigação. Os vínculos matrimoniais ficarão enfraquecidos e desvalorizados”.

“O modelo de família previsto por estas regras expressa uma tendência individualista e se opõe aos critérios evangélicos e também aos valores sociais fundamentais, como a estabilidade, o compromisso  com o outro, o dom sincero de si, a fidelidade, o respeito à vida própria e alheia, os deveres dos pais e os direitos das crianças”, afirmam os bispos.

“Queremos uma sociedade em que se promovam os vínculos estáveis e onde se dê prioridade à proteção das crianças e dos mais vulneráveis. Os desejos dos adultos, ainda que pareçam legítimos, não podem impor-se aos direitos fundamentais das crianças. Como adultos, temos mais obrigações do que direitos. É necessário reconhecer e dar proteção jurídica a toda vida humana desde a concepção, e lembremos que nem tudo o que é cientificamente possível é eticamente aceitável”, destacaram.

Os bispos pedem que os cristãos deem testemunho pessoal e comunitário da sua fé ante as reformas propostas “que interpelam fortemente a Igreja”.

Pedem especialmente aos legisladores “para que assumam em plenitude as suas responsabilidades, estudem a fundo as reformas propostas, sejam fieis à herança e às tradições pátrias e estejam abertos a escutar todas as vozes que têm algo a falar sobre o assunto” e “ não deixem de escutar a voz da sua consciência, evitando que as legítimas participações partidárias os levem a votar contra ou fora dela”.

Além do mais, foi relatado que Monsenhor José Maria Arancedo, presidente da Conferência Episcopal da Argentina (CEA), tinha previsto participar no debate que acontece na Comissão Bicameral do Congresso Nacional, com o objetivo de oferecer as sugestões que o Episcopado deu à reforma do Código Civil. Estaria acompanhado do padre Andrés Tello Cornejo, secretário executivo da Comissão Episcopal de Pastoral da Saúde.

Trad.TS

Envie a um amigo | Imprima esta notícia

top


A conferência Episcopal do Uruguai inaugura novo site
Melhores ferramentas para o trabalho institucional

MONTEVIDÉU, quinta-feira, 23 de agosto de 2012 (ZENIT.org) – O Episcopado do Uruguai, inaugurou ontem um novo site, colocando nele recursos e aplicativos mais adequados às expectativas dos usuários. Conforme relatado pela Sala de Imprensa do ente eclesial, além de apresentar toda a informação institucional, no novo site está previsto a atualização diária das notícias numa combinação de tecnologia e facilidade de acesso às informações e conteúdos de interesse.

A primeira coisa que o visitante vai notar – enfatiza a nota -, é uma redistribuição dos materiais, recursos e informações. Outra inovação é a incorporação de novas ferramentas que oferece a Web 3.0: a integração com as redes sociais mais utilizadas (Facebook, Twitter, Google +), vídeos, áudios e galerias de fotos. Entre muitos outros aplicativos, a nova plataforma tem um motor de busca mais poderoso que lhe permite encontrar rapidamente qualquer informação contida no site. Também oferece um Livro de Visitas no qual se podem deixar mensagens.

Em cada conteúdo se poderá ouvir o áudio do texto escrito graças a uma ferramenta web simples e fácil. Também será mais fácil imprimir e converter texto em PDF, enviar por e-mail e outras aplicações …

Ao lado dos documentos episcopais e das notícias, a nota destaca as seções: Sites diocesanos, O Guia eclesiástico e os documentos fundamentais da Igreja Universal e Continental. Foram desenvolvidos especiais seções para difundir os santuários e os beatos e servos de Deus do Uruguai. O Glossário completa a oferta, no qual se explica a terminologia eclesiástica para facilitar o trabalho dos comunicadores sociais, assimo como o recurso “Mini-páginas”, que permitirá a entrada de informações e materiais dos Departamentos e Comissões da Conferência Episcopal, administrados por eles mesmos.

Este novo site foi desenvolvido com o apoio criativo e o desenho da empresa “Circo” e utiliza a hospedagem oferecida pela empresa VE Multimídia, com sede em Lima, Perú.

Para a web: http://www.iglesiacatolica.org.uy/

Trad.TS

Envie a um amigo | Imprima esta notícia

top


Estados Unidos: Líderes Católicos hispânicos oferecem uma orientação para votar
Avaliam os candidatos presidenciais segundo a Doutrina Social da Igreja

SAN ANTONIO, quinta-feira, 23 de agosto de 2012 (ZENIT.org) – Uma aliança de líderes católicos hispânico nos EUA publicou nesta segunda-feira um guia para as eleições de 2012, comparando as posições dos candidatos presidenciais com relação à Doutrina Social da Igreja.

O documento da Aliança de Líderes Católicos hispânicos (CHLA) considera 23 questões específicas, com foco nas prioridades da Conferência Episcopal dos EUA. Reforma nas políticas de imigração, “matrimônio” de pessoas do mesmo sexo e as políticas sanitárias são os três temas da lista.

“As opiniões dos candidatos e dos meios relacionados com estes temas podem ser debatidas, mas a Doutrina Social Católica é clara – afirmou o presidente da CHLA Robert Aguirre. Convidamos os católicos dos EUA a refletirem sobre este documento e a usá-lo como uma ajuda para as decisões antes da votação de novembro”.

Embora produzido pela CHLA, o documento em Inglês está destinado a qualquer eleitor católico.

Os eleitores hispânicos apoiaram com força a Barack Obama na última eleição. Em 2010, os hispânicos já eram mais de 15% da população dos EUA.

A posição dos candidatos com relação a cada um dos tópicos listados está num formato de muito fácil leitura.

O guia é baseado em grande parte no documento dos bispos dos EUA: Forming Consciences for Faithful Citizenship: A Call to Political Responsability (Formação da consciência para a Cidadania Fiel: um chamado à responsabilidade política)

Você pode obter o guia on-line: http://www.catholichispanic.org/pdf/Catholic-Voter ‘s% 20Guide-2012.pdf