Evangelho de Domingo João 6, 41-51

“Levanta e come”

A PALAVRA – Evangelho: João 6, 41-51

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João – Naquele tempo, 41Murmuravam então dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu. 42E perguntavam: Porventura não é ele Jesus, o filho de José, cujo pai e mãe conhecemos? Como, pois, diz ele: Desci do céu? 43Respondeu-lhes Jesus: Não murmureis entre vós. 44Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o atrair; e eu hei de ressuscitá-lo no último dia. 45Está escrito nos profetas: Todos serão ensinados por Deus (Is 54,13). Assim, todo aquele que ouviu o Pai e foi por ele instruído vem a mim. 46Não que alguém tenha visto o Pai, pois só aquele que vem de Deus, esse é que viu o Pai. 47Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna. 48Eu sou o pão da vida. 49Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram. 50Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer. 51Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo. – Palavra da salvação.

A Liturgia de domingo nos fala da preocupação de Deus em oferecer aos homens o “pão” da vida plena e definitiva.

No Evangelho prossegue o discurso de Jesus em Cafarnaum, onde Jesus se apresentara como o “Pão” descido do céu para dar vida ao mundo. (Jo 6,41-51)

Provoca uma forte REAÇÃO: “Os judeus murmuram” (como no deserto). Daí nasce uma tremenda resistência e recusa… JESUS não desiste e reafirma: “Eu sou o pão descido do céu… Quem come desse pão viverá eternamente” E exige FÉ: “Quem crê, tem a vida eterna. Quem dele comer, não morrerá…”

“Comer a carne de Jesus” é assimilar na sua totalidade a pessoa e a Missão de Jesus e, como ele, ter gestos de doação e de solidariedade em favor dos irmãos. É acolher Jesus na sua realidade divina e humana, dom de Deus para a salvação da humanidade. O que essas leituras bíblicas nos dizem no dia dos Pais?

COMO SER PAI, HOJE, num mundo que se transforma e enfrenta todo tipo de dificuldades? Quantos pais se sentem cansados e desanimados, como Elias? PAIS, não desanimem como Elias diante de situações difíceis e complicadas… nem murmurem como os judeus diante do incompreensível… SER PAI é uma Missão sublime… É participar do maravilhoso mistério da criação, é iluminar o mundo com uma nova e insubstituível centelha de vida. É prosseguir na história e testemunhar a esperança de um mundo sempre mais humano, fraterno e de paz… Mas onde buscar força, quando parece tudo perdido? O Evangelho deste domingo nos dá uma resposta… Essa energia nos é dada no pão vivo descido do céu, que é CRISTO, presente no meio de nós na EUCARISTIA e na sua PALAVRA. E mais do que ninguém, o pai tem a missão de oferecer esse pão aos filhos…

SER PAI: É alimentar a vida dos filhos  não apenas como o Pão material, mas também o espiritual… também com a palavra amiga… É saber gastar tempo com os filhos: Muitos pais puseram filhos ao mundo e não cresceram com os filhos; depois talvez se queixam que não conseguem entender os filhos… É saber respeitar a liberdade dos filhos: sendo uma presença certa na hora exata, respeitando a vocação de cada um… É saber confiar: As pessoas só confiam em que confiam nelas… Pior que o erro, é perder essa confiança dos filhos…

FILHOS, O QUE É TER PAI? É saber descobrir a presença de Cristo naquele que é responsável pelo progresso e felicidade da família… É saber respeitar e nas horas difíceis confiar… Há dois momentos que nos ensinam o que é ter um pai: Quando não podemos mais tê-lo ao nosso lado… Quando um dia vocês forem pais responsáveis e perceberem como é difícil ser um verdadeiro pai… No dia de hoje, inicia também a Semana Nacional da Família, com a qual a Igreja pretende fazer redescobrir os valores da família… Uma família nova que acredita no futuro… que vive de esperanças… não apenas das lembranças do passado… Uma família, que a exemplo da sagrada família de Nazaré, seja a família que Deus quer… Uma Família, onde os filhos encontram a paz e a segurança   tão desejada e tão necessária…

“FAMÍLIA: o Trabalho e a Festa: Três dons de Deus, três dimensões de nossa vida, que se devem encontrar num equilíbrio harmonioso”. (Bento XVI) Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa – 12.08.2012