Corpo de Bombeiros emite alerta para o aumento de incêndios

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul (Cedec) alerta para a baixa umidade relativa do ar entre esta quarta-feira (25) e quinta-feira (26). A umidade deve ficar em torno de 30%. Com o tempo seco além das doenças típicas da época outro problema que causa preocupação é o aumento das queimadas urbanas o que agrava mais a situação. “Esse tempo seco é propício a incêndios. A população deve ficar em alerta”, orienta o coordenador do Centro de Proteção Ambiental dos bombeiros de Mato Grosso do Sul, tenente-coronel Francimar Vieira.

Neste ano o Corpo de Bombeiros, somente em Campo Grande, atendeu mais de 200 ocorrências de incêndio, sendo que só na primeira semana de julho foram registradas 36, quase equivalente ao mês inteiro de junho, que teve 42 atendimentos relacionados a incêndio. E, segundo o coordenador, o número deve aumentar ainda mais. “Esse é o período mais crítico do ano, de junho a setembro. Devido ao tempo seco, há aumento de queimadas e, por isso, o cuidado deve ser redobrado, na maioria dos casos o incêndio é causado por limpeza de terreno”, comenta Francimar Vieira.

O militar ressalta a importância de ter cuidados até com hábitos corriqueiros. “O tempo está muito seco, qualquer faísca já é o suficiente para causar um incêndio fora de controle. Então se deve ter muito cuidado até com as bitucas de cigarro que se joga na rua. Já para os produtores rurais a dica é estar sempre atento à propriedade e fazer vistorias nos campos constantemente”, orienta o coordenador.

Quem for flagrado ateando fogo poderá receber uma multa que varia de R$ 1,3 mil a R$ 5,2 mil reais. Além do valor financeiro, a saúde fica em risco. “A pessoa, antes de atear fogo em um terreno baldio, deve se conscientizar que além da multa altíssima deve-se levar em conta os malefícios que a queimada traz à saúde e, uma atitude tão simples, pode trazer conseqüência irreversíveis”, explica o coronel. (fonte: idest.com.br)