Pastoral da Pessoa Idosa recebe homenagem em Brasília

Solenidade ocorreu no ultimo dia 14/06 em Brasília, no congresso nacional.
A Presidência da República, por meio da Secretaria de Direitos Humanos e do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso, homenageou no último dia 14/06, entre outras Instituições, a Pastoral da Pessoa Idosa – Organismo vinculado à CNBB, pela contribuição dada para a promoção e garantia dos direitos relacionados à pessoa idosa. Irmã Terezinha Tortelli, Coordenadora Nacional da Pastoral da Pessoa Idosa, recebeu a homenagem em nome de todos os Líderes, Coordenadores, Multiplicadores, Capacitadores, enfim, em nome de todos os voluntários desta Pastoral.
O EVENTO
A homenagem foi uma das atividades do seminário ‘Dez anos do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso (CNDI), que luta pela garantia do direito ao envelhecimento digno e pela construção da cidadania aos idosos. Durante todo o dia aconteceram palestras, com os seguintes temas: ‘A situação dos idosos no Brasil: avanços e desafios das políticas públicas para o envelhecimento ativo’, ‘O panorama dos 10 anos do CNDI: avanços e desafios’, ‘A realidade do envelhecimento no Brasil a partir dos dados demográficos do IPEA’, ‘Práticas institucionais de cuidado e violência contra idosos’, e o ‘Papel do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso e demais conselhos na elaboração de políticas públicas para o envelhecimento ativo’.
Estiveram presentes na solenidade a Ministra Maria do Rosário da Secretaria de Direitos Humanos; a Presidente do Conselho Nacional dos Direitos do Idoso, Karla Cristina Giacomin; o deputado Vitor Paulo; a deputada Flávia Morais, Presidente da Frente Parlamentar Mista de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e outros convidados ilustres.
CNDI
O Conselho Nacional dos Direitos do Idoso foi criado pelo Decreto 4.227, de 13 de maio de 2002, inicialmente com caráter consultivo e sem paridade. A paridade foi dada posteriormente pelo Decreto 4.287, de 27 de junho do mesmo ano.
O CNDI tem por finalidade elaborar as diretrizes para a formulação e implementação da Política Nacional do Idoso, observadas as linhas de ação e as diretrizes conforme dispõe o Estatuto do Idoso, bem como acompanhar e avaliar a sua execução.
cndi02