Aprovado projeto de solidariedade entre as dioceses para ajuda na formação do clero

Dom Severino Clasen, bispo de Caçador (SC), membro da Comissão que trata de projeto de “Comunhão e Partilha – Igreja Solidária” entre as dioceses no campo da formação do clero foi um dos bispos que fez uso da palavra na …

Dom Severino Clasen, bispo de Caçador (SC), membro da Comissão que trata de projeto de “Comunhão e Partilha – Igreja Solidária” entre as dioceses no campo da formação do clero foi um dos bispos que fez uso da palavra na sessão da manhã desta segunda-feira, 23 de abril, na 50a. Assembleia da CNBB em Aparecida (SP).

Dom Severino e os outros bispos da Comissão apresentaram argumentos para formatação de um plano de ajuda para com dioceses que passam por dificuldades financeiras. A ideia é de que todas as dioceses do Brasil, inclusive as que serão beneficiadas, dariam uma pequena contribuição para um Fundo de Solidariedade para a formação dos seminaristas em todo o Brasil.

A assembleia reagiu a apresentação da proposta com grande simpatia e alguns bispos pediram a palavra para sugerir que sejam ampliada a proposta de modo que outros movimentos de arrecadação de fundos já existentes na Igreja no Brasil possam também contribuir com esse esforço. Agradecidos, consideraram que essa iniciativa é expressão do “coração” da CNBB. A força da responsabilidade intereclesial também é resposta clara e fraterna ao apelo dos generosos benfeitores que indagam sobre as iniciativas brasileiras para promover a solidariedade entre as dioceses.

Houve participações contundentes de manifestação da alegria e de reforço do sentido de que “Deus abençoa quem dá alegria”. Registros foram feitos de que seria necessário mesmo as redes católicas de comunicação que realizam campanhas de arrecadação financeira junto aos fiéis que tivessem algum tipo de iniciativa para fortalecer o esforço dos bispos e das dioceses com o objetivo de amparar as mais pobres e necessitadas.

Testemunhos de gratidão foram dados com casos de bispos que se solidarizam com os irmãos em situação de maior dificuldade. Além do apoio, foram dadas sugestões de que fosse criada e divulgada uma conta na qual o povo brasileiro pudesse colaborar, acompanhado de um trabalho de conscientização em todas as regiões sobre auto sustento. Foi lembrado que a Igreja no Brasil tem dado um testemunho de crescimento das coletas universais e isso demonstra a solidariedade do nosso povo.

No final do debate, Dom Alfredo Schaffler, bispo de Parnaíba (PI), agradeceu a participação dos bispos e reafirmou quanto é difícil para o pastor enfrentar o desafio de fazer frente à formação do clero. A proposta aprovada por unanimidade é simples: o objetivo do Fundo é para ajudar  – durante 5 anos – na formação do clero (Filosofia e Teologia) com a colaboração de 1% da renda ordinária de todas as diocese do Brasil.

Foi votada e aprovada a proposta da formação de um Grupo de Trabalho dentro da CNBB para acompanhar a execução do projeto de Solidariedade para ajudar na formação dos seminários.  A situação geral das dioceses mais pobres :

DIOCESES COM RENDA ATÉ 10 MIL (MENSAL)

Marajó (PA), São Felix do Araguaia (MT), Corumbá (MS), Borba (AM), Rui Barbosa (BA), Ponta de Pedras (PA), Paranatinga (MT), São Raimundo Nonato (PI), Zé Doca (MA), Brejo (MA), Carolina (MA), Bom Jesus do Gurgueia (PI), Bagé (RS).

DIOCESE COM RENDA DE ATÉ 10 ATÉ 20 MIL (MENSAL)

Abaetetuba (PA), Barra (BA), Oeiras (PI), Jardim (MS), Lábrea (AM), Cametá (PA), Coroatá (MA), Floriano (PI), Salgueiro (PE), Itabuna (BA), Tefé (AM), Três Lagoas (MS), Irecê (BA), Coari (AM), Cristalândia (TO), Cruzeiro do Sul (AC), Crateús (CE), Coxim (MS).