5º Encontro de Fé e Política

5º Encontro de Fé e Política

A Diocese de Coxim, através do Conselho Diocesano de Leigos(as) Cristãos, com parceria da prefeitura municipal de Camapuã, realizou dia 06 de maio, das 08:00 às 13:00 h, o 5º Encontro de Formação de Fé e Política.

Com o tema “Profetismo no Exercício do Poder”, o 5º Encontro de Fé e Política teve como palestrante o frade dominicano, Frei José Fernandes, do estado de Tocantins que, ao final da apresentação do tema, foi aplaudido de pé por todos os participantes. Dentre os assuntos abordados em sua palestra, Frei José Fernandes destacou: “O profeta anuncia o novo e denuncia a injustiça”. “O profeta não realiza, mas usa a palavra para o anúncio e a denúncia”. Portanto, olha para o futuro, para o que virá, ou desvenda o presente, o que está acontecendo de injustiça, de corrupção, de tirania.

Nessa linha de raciocínio destacou o Poder e serviço, e Poder e Autoridade, frizando: “Os reis das nações comportam-se como donos delas e os que governam fazem-se chamar de benfeitores. Vocês não devem ser assim. Ao contrário, o mais importante entre vocês se comportará como se fosse o último, e o que manda como o que serve” (Mc. 10, 41-46). O poder, ao longo da história, na sociedade e muitas vezes mesmo na Igreja católica, tem sido visto e praticado como o poder de mando e de dominação sobre o outro e de países e nações sobre países e nações. Pelo jeito, já era assim nos tempos de Jesus, que propôs o poder como serviço para os seus discípulos. Quem é o maior seja o menor. Quem manda deve fazê-lo como quem serve. Isso significa que ninguém que esteja no poder é dono de nada e de ninguém. Os resultados do poder exercido são os resultados de quem fez-se servidor e não ditador ou ‘benfeitor’ que merece aplausos do povo. Jesus não rejeita o poder nem o faz inexistente. Mas propõe uma maneira de exercê-lo. Os profetas, na Bíblia, sempre denunciaram o poder destruidor, que não respeita, especialmente os fracos e pobres, o poder que compactua com a injustiça, o poder que oprime, o poder que se julga dono de tudo e de todos e que se isola do povo e da sociedade. Todo poder, para ser poder, precisa ter autoridade. Mas esta é diferente do autoritarismo, onde um decide e ordena e todos obedecem, de acordo com o dito popular: ‘manda quem pode, obedece quem precisa’. O poder só se sustenta se ele tiver autoridade de propor políticas, de implementar programas de governo, de criar o consenso necessário na sociedade e de, em situações onde isso se fizer necessário, usar o seu poder de coerção, impondo limites às ações e cerceando determinados interesses da sociedade ou vontades individuais. Isso é feito através das leis, como pode ser feito através de forças específicas, como as militares, mas que estão dentro de um regramento legal e democrático. O profeta insurge-se contra os abusos, o desrespeito aos direitos, a autoridade que se torna autoritária e ditatorial. O verdadeiro poder é aquele que vem da palavra certa dita na hora certa, da decisão correta e não discriminatória, da capacidade de escutar e não apenas de ouvir.

O 5º Encontro de Fé e política, organizado pela equipe do Conselho Diocesano de Leigos(as), coordenado pela professora Sirley Trindade, realizado no município de Camapuã, contou com a importante parceria do prefeito Moisés Nery, do presidente da Câmara vereador Almir Ávila e Pe. Paulo.

O Encontro, além da representação da classe política e de representantes da sociedade organizada de Camapuã, contou com participação significativa da classe política da região norte de Mato Grosso do Sul: vereador Irmo de Coxim, e demais vereadores de Figueirão, Jaraguari, Pedro Gomes, Rio Verde, São Gabriel do Oeste, de Sonora (……………………………), de professores, jovens e leigos da Diocese de Coxim e de Campo Grande, dentre eles o deputado estadual Pedro Teruel, contando também com a presença e participação dos prefeitos, Mano(Sonora), Ildo Furtado (Figueirão), Adão Rolim (São Gabriel), Valdeli (Costa Rica) Mario Krigher (Rio Verde)

Dom Antonino Migliore, encerrando o 5º Encontro de Fé e Política, reafirmou a necessidade de toda a região norte continuar unida na elaboração e execução de propostas comuns que beneficiem principalmente os mias pobres, cobrou os compromissos de luta conjunta assumidos nos encontros anteriores, entre eles a questão da conservação e, também, duplicação da BR 163, do projeto Fazendinha de Recuperação e, no campo da política, destacou a necessidade de a região norte ter um representante na Assembléia Legislativa.

Para o próximo ano, foi escolhida a cidade de Sonora, como anfitriã do VI Encontro de Fé e Política, a ser realizado dia 02 de junho de 2007. O prefeito Mano e a Secretária de Promoção Social Clarice Margioni, colocaram-se prontos a contribuir, com toda a sua equipe, como parceiros da Diocese de Coxim, para a realização do evento.