Litúrgia

Orientações

(Entre Irmãos n. 08 – outubro 2001) Estas orientaçõessão fruto do encontro no Emaús nos dias 27 à 29 de julho de 2001. 1) Se dê o devido respeito ao SS. Sacramento. Onde for possível, seria bom ter a Capela do Santíssimo. 2) Na Igreja, como tem um só Altar, exista tambémsó um Ambão (mesa da Palavra). 3) O papel do comentarista seja cumprido com muita discrição. 4) Na Matriz, se providencie a Pia batismal fixa. 5) O Altar não é depósito. 6) Se gaste um pouco, para que os Vasos Sagrados revelem decoro. 7) O silêncio tenha mais espaço: antes de iniciar a celebração, antes da Oração inicial, depois da Comunhão. 8) O traje daqueles que cumprem uma tarefa na liturgia, seja modesto. 9) Cuidado com as Missas tele-transmitidas: nem sempre são exemplares. CATEQUESE em preparação à Consagração da Catedral. ( Entre Irmãos n. 17 – fevereiro 2002) A Igreja Templo. “O povo de Deus, que se reúne para a Missa, constitui uma assembléiaorgânica e hierárquica que se exprime pela diversidade de funções e ações, conforme cada parte da celebração” (MissaleRomanum, 257). Para celebrar bem os divinos mistérios, cada um deve entender bem a sua tarefa e executá-la na melhor maneira possível. O POVO. Os fiéis se reúnem para, juntos, celebrar o mistério da salvação e formam uma assembléia sagrada, onde Deus está presente. Quando o presidente inicia a celebração, saúdadizendo:”O Senhor esteja convosco”, a assembléia responde: “Eleestá no meio de nós”. Esta é uma afirmação de fé, que reconhece a presença de Deus no povo. Todo o povo celebra, é protagonista, é o principal ator. Não se assiste à Missa, mas se participa. Todos os ritos, gestos, cantos devem ser escolhidos a partir do povo. Todos (do presidente ao coroinha) estão a serviço do povo, para ajuda-lo a participar bem da celebração. O povo participa: escutando, respondendo, cantando, recebendo o Corpo de Cristo. O PRESIDENTE. É o ministro ordenado, que fala e age em nome de Cristo e com a sua autoridade. Cristo está presente nele (SC,7). Ele preside a assembléia e dirige a oração, ensina e oferece o sacrifício. A cadeira do celebrante deve manifestar sua função de presidir a assembléia e dirigir a oração. Por isso, o seu lugar mais apropriado é de frente para o povo no fundo do Presbitério (MR, 271). Na nossa diocese, de agora em diante, é proibido colocar a cadeira do Presidente na frente do Altar. LEITORES. A proclamação da Palavra de Deus é coisa bastante séria. Por isso, precisa de pessoas preparadas, que ajudem o povo a entender a mensagem que Deus quer dar naquele momento. Não se improvise este serviço e se cumpra com o máximo cuidado. Os leitores, como os cantores e todos aqueles que colaboram na celebração, cuidem também do traje: seja modesto. O AMBÃO é o lugar, de onde se proclama a palavra de Deus. Este lugar seja uma estrutura estável e não uma simples estante móvel. Como um só é o Altar, um só deve ser o ambão. O Missal Romano recomenda que o ambãonão seja usado pelo comentarista, cantor ou dirigente (272). CANTORES. A finalidade do grupo de cantores não é tornar mais linda a celebração, mas ajudar a assembléia a entrar em contato com Deus, facilitando o diálogo com Ele. Os cantos não podem ser escolhidos a capricho, mas devem corresponder ao espíritolitúrgico do dia. O grupo dos cantores faz parte da assembléia dos fiéis; todos os membros participam plenamente da Missa. Portanto, não se coloquem em cima do altar, mas entre os fiéis e o altar, para ajudar a assembléia a cantar (MR, 274). COROINHAS. São aqueles que ajudam na celebração, em tudo que precisar: na procissão de entrada (levando a Cruz e os castiçais), no ofertório, depois da comunhão; usando o incenso, tocando a campainha etc…. É um ministério importante, especialmente pelo aspecto vocacional que reveste. MECEs A tarefa deles é ajudar a distribuir a Comunhão, preparar o necessário para a celebração e ser disponíveis em tudo que precisar. Norma sobre celebração dos Sacramentos ( Entre Irmãos n.22 – dezembro 2003). O lugar próprio para a celebração dos sacramentos é a Igreja (paroquial ou capela). É proibida a celebração do sacramento do batismo e do matrimônio em casas particulares, clubes, chácaras e fazendas. O batismo, só em caso de perigo de morte, pode ser administrado por qualquer pessoa, em qualquer lugar. O casamento pode ser celebrado nas fazendas, onde é celebrada a Missa periodicamente e, portanto, existe uma comunidade.

Vor die Web-Seite nachforschen allem kindern mit migrationshintergrund mangelt es an wesentlichen begriffen und sie knnen sprache nur eingeschrnkt verstehen.