Fase III

Paróquia São José confiada aos Capuchinhos – 1956 – 1978.

Dom Orlando Chaves, Bispo de Corumbá, no dia 18 de dezembro de 1956 entrega a Paróquia São José de Coxim aos cuidados dos Freis Capuchinhos da Província do Rio Grande do Sul.

Contemporaneamente, cria mais duas Paróquias: Nossa Senhora Auxiliadora em Rio Verde e São João Batista em Camapuã.

O primeiro Pároco em Coxim foi Frei Felipe de Mauricio Cardoso

(01-02-1957/1958). Ele teve como Vigário Cooperadores Frei Vicente de Mussum e Frei Nicásio de Parai.

No livro tombo encontramos estas anotações: “À cidadezinha de Coxim apresenta um aspecto bastante pitoresco. O grande Rio Taquari, que parece a estar acariciando, empresta-lhe um cunho de Turismo, devido mesmo à abundancia de peixes de que é portador.

A Igreja se apresenta pobre, pequena, mas bem zelada. A situação religiosa é triste: indiferentismo, afastamento dos Sacramentos, ignorância religiosa. A causa da ausência de padre fixo por dez anos. O povo entende que fazer festa consiste em dançar, comer e beber nada mais. É simplesmente impressionante o atraso religioso. De modo especial, no tange aos sacramentos da confissão e comunhão”.

Em 1958, Campo Grande se tornou Diocese, tendo como primeiro Bispo Dom Antonio Barbosa. O segundo Pároco foi Frei Gilberto de Caxias (1959 a 1966). Por dez anos, ficou sozinho, tomando conta de toda a Paróquia (que compreendia também o Patrimônio de Pedro Gomes). Em 1959 residia em Rio Verde, atendendo aquela Paróquia .

Somente em 1968, teve como auxiliares Frei TomázGrison e Frei HernestoZambonim. Não tendo outro lugar, Frei Tomaz dormia na torre da Igreja e Frei Ernesto na Sacristia. As refeições, exceto o café da manhã, eram feitas no hotel de Dona Arialba Lemos. Em 1969 chegou o Frei Carlos Smiderle como Vigário Cooperador.

Do Frei Gilberto, no livro tombo, tem este elogio, escrito pelo Frei Tomáz: “Sempre solícito pelo bem espiritual da população, percorreu centenas e centenas de vezes o interior da Paróquia, aprimorando a prática da religião do povo. Viveu esses nove anos sem o mínimo conforto dando com isto ao povo um exemplo de pobreza Franciscana e de espírito de sacrifício. É admirado e bem quisto por todos pela sua bondade e pela dedicação ao trabalho sob sua direção, foi construída a atual Igreja Matriz e as capelas de São Francisco, Aparecida, Santa Luzia e a futura Matriz de Pedro Gomes.”

O terceiro Pároco foi Frei Basílio Henrique Pexini (1976 – 1978). Ele teve como cooperadores o Frei Gilberto e o Frei Carlos. Em 1977, chegou o FreiIzidoro Bianchi, como Cooperador. Frei Basílio teve o papel de preparar o ambiente para a futura Diocese de Coxim.